Maravilhas da paternidade

Numa série de desenhos animados japonesa, há um menino que gosta de outro menino como se ele fosse uma menina, explica-me o Pedro. «E o outro menino às vezes até se veste de menina, mas ficam os dois muito tristes, porque ele não é uma menina.» Após uma pausa para reflectir sobre o assunto, remata: «Não percebo porque é que eles não decidem ser gays. Era muito melhor, não era, pai? E assim, se quisessem, até se podiam casar.»



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges