Manuel António Pina (1943-2012)

Morreu um homem bom, um cronista certeiro, um cidadão exemplar, um dos maiores poetas da nossa língua (e um grande sportinguista). Que dia tão, mas tão, tão triste.



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges