Bibliografia recomendada para o jogo desta tarde (ou como chutar a bola para Kant)

capa_Kant

O único imperativo categórico é ganhar, dizendo com elegância auf wiedersen a Ballack, Schweinsteiger, Podolski e companhia.

Adenda – E pronto, acabou-se. Já não vou ter que procurar capas de livros do Ivo Andrić ou do Orhan Pamuk, para antecipar a meia-final. Já com a cabeça em Londres, Scolari manteve Ricardo (o guarda-redes mais ridículo do mundo) e tramou Sócrates. Agora, o país vai descer outra vez à terra, vai enfrentar outra vez a realidade sem anestesias patrioteiras. E a realidade, por estes dias, não é coisa bonita de se ver.

Adenda à adenda – A seguir vem o Campeonato do Mundo na África do Sul (2010), não é? Então se calhar podemos ir relendo este romance, em jeito de pré-estágio:

capa_Desgraca

Bibliografia recomendada para o jogo de hoje (a posteriori)

walser.jpg

Foi bonito. A selecção portuguesa, grata pela hospitalidade dos suíços, fez tudo o que estava ao seu alcance para que os anfitriões do Euro 2008 saíssem de forma airosa. Para começar, deixou no banco oito-onze-avos da equipa principal. Depois, vendo que mesmo assim o seu futebol era muito superior ao dos adversários, refinou os procedimentos: Nani fez pontaria à barra e ao poste, Postiga marcou um golo limpo no mesmo segundo em que comunicava por telepatia com o árbitro auxiliar (levando-o a assinalar um fora-de-jogo inexistente), Pepe deu um passo atrás para tornar válido o primeiro golo de Hakan Yakin e até Meira esticou a perna para fazer penalty a poucos minutos do fim, confirmando a derrota.
A seu modo, Robert Walser teria gostado desta história de amor em que é o abandonado, eufórico, a festejar o seu abandono.

Bibliografia recomendada para o jogo de logo à tarde (2)

capa_Processo

Esperemos que a equipa checa alinhe com Joseph K. na baliza, uma defesa composta por Joseph K., Joseph K., Joseph K. e Joseph K., um meio-campo povoadíssimo (Joseph K., Joseph K., Joseph K., Joseph K. e Joseph K.), a que se junta ainda Joseph K., sozinho no ataque.
Com os adversários perdidos dentro do seu próprio labirinto, a Portugal bastará continuar o que iniciou no jogo contra a Turquia, sem ansiedades nem desnecessárias metamorfoses.

Bibliografia recomendada para o jogo de logo à tarde

capa_Quaresma

O enigma a resolver será, evidentemente, a defesa turca: Altintop, Servet, Gokhan, Hakan Balta.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges