Lembrar Matilde Rosa Araújo

Até 30 de Setembro, na Sala de Referência da Biblioteca Nacional.

A caligrafia de Matilde

Este é um dos muitos poemas que Matilde Rosa Araújo copiava à mão («numa altura em que não havia fotocópias, muito menos scanners e impressoras») para dar a ler às suas alunas do Magistério.

[via blogue da Planeta Tangerina]

Matilde Rosa Araújo (1921-2010)

Morreu hoje, aos 89 anos, Matilde Rosa Araújo, autora de O Palhaço Verde e dezenas de outros livros infantis. Quando recordo os meus primeiros anos de bibliófago, as palavras de Matilde estão lá, a iluminar essas memórias de um prodígio maior (a leitura). Hão-de estar sempre.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges