Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho para Vítor Aguiar e Silva

A direcção da Associação Portuguesa de Escritores emitiu, hoje, o seguinte comunicado:

«O Grande Prémio de Ensaio “Eduardo Prado Coelho” foi atribuído, pela primeira vez, ao livro Jorge de Sena e Camões – Trinta Anos de Amor e Melancolia, de Vítor Aguiar e Silva (Angelus Novus). O júri, ontem reunido, e que deliberou por unanimidade, foi constituído por António Pedro Pita, José Cândido Martins e Paula Cristina Costa.
Este prémio, no montante de sete mil e quinhentos euros, foi instituído pela Associação Portuguesa de Escritores, com o patrocínio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. Distingue, anualmente, uma obra de ensaio literário, publicada em livro.
A data da cerimónia de entrega será divulgada oportunamente.»

Prémio D. Dinis 2009 para Vítor Aguiar e Silva

O investigador Vítor Aguiar e Silva (n. 1939), especialista em Teoria da Literatura, acaba de ser distinguido por unanimidade com o Prémio D. Dinis (Fundação Casa de Mateus), no valor de 7500 euros, pelo livro A lira dourada e a tuba canora: novos ensaios camonianos, editado pela Cotovia em 2008. Do júri fizeram parte Vasco Graça Moura, Nuno Júdice e Fernando Pinto do Amaral.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges